A febre maculosa é uma condição que, no Brasil, também é chamada de febre do carrapato, já que sua transmissão se dá por meio da picada de um desses insetos, do tipo carrapato-estrela, desde que eles estejam infectados com a bactéria Rickettsia rickettsii.

Essa doença é mais comum em pessoas que vivem em zonas rurais, sendo que ela também pode afetar locais que contêm uma infestação de carrapatos, sendo que nem todos insetos possuem a bactéria que causa a doença.

Essa é uma doença infecciosa e que pode ter fortes efeitos sobre determinados indivíduos, sendo que outros podem enfrentar a febre maculosa de uma forma mais amena. Dependendo da gravidade da febre maculosa, ela pode levar o paciente a óbito.

Quais são os sintomas de febre maculosa?

Os sintomas de febre maculosa surgem após uma janela que vai de 2 a 14 dias após a mordida do carrapato. Eles podem durar por cerca de uma semana.

Entre os principais sintomas de febre maculosa, podemos destacar:

– febre alta;
– dor de cabeça;
– dor em todo o corpo, em especial na região dos olhos;
– náuseas e vômitos;
– diarreia;
– desânimo;
– dor abdominal;
– perda do apetite;
– confusão mental;
– mal-estar;
– inchaço das pernas e pés;
– aumento de tamanho do baço;
– icterícia (pele amarelada);
– erupções cutâneas avermelhadas e irritações, que podem ter pequenos e leves sangramentos  que surgem em lugares como a palma das mãos e a sola dos pés.

As complicações da febre maculosa podem levar a danos no fígado, nos rins e em outros órgãos do corpo humano, além de encefalite e septicemia.

Como é o tratamento da febre maculosa?

A febre maculosa tem cura e ela é obtida por meio do uso de medicamentos antibióticos que entram em ação matando a bactéria que causa a doença. Em alguns casos de febre maculosa, é preciso que o paciente fique internado em um hospital.

Como podemos fazer a prevenção da febre maculosa?

O carrapato-estrela, que faz a transmissão da bactéria causadora da febre maculosa, sobrevive se alimentando do sangue de animais de grande porte, como bois, vacas e capivaras.

No entanto, aves, animais domésticos e roedores também podem carregar carrapatos-estrela, que se fixam entre os pelos e penas desses bichos.

Para que uma pessoa desenvolva a febre maculosa de forma definitiva, é preciso que o carrapato fique preso à pele do ser humano por pelo menos quatro horas. Vale ressaltar que o carrapato que tenha a bactéria fica com ela durante toda a vida, podendo passar a doença para outros indivíduos.

Uma forma de prevenir a doença é, assim que entrar em contato com animais que podem ter carrapatos, checar o corpo por sinais desses insetos e tomar bastante cuidado ao removê-los da pele.

Há uma vacina para a febre maculosa, que oferece proteção parcial contra a condição.

Fonte: Rede D’Or São Luiz

CategoryArtigo, Sem categoria
Write a comment:

*

Your email address will not be published.

cinco + 19 =

*

2014-2017 © Copyright - Publicidade Campinas - Criação de Sites, Divulgação Online e Arte

Fale Conosco (19) 3236-8398